sexta-feira, 21 de setembro de 2012

UMA TERRA PARA SEMEAR

A semente caiu à terra naquela tarde amena. Foi regada gota a gota pelo seus protetores. O sol, inspiração divina, apelava àquela sementinha que lhe fizesse uma visita. Foram dias e semanas de algum sofrimento. Para ver a luz do dia, foi necessário que morresse. Receosa e curiosa, a semente transformada espreita, pisca o olho ao sol e começa a germinar. Fica maravilhada com o mundo belo e cheio de luz! A morte tinha valido apena. Agora podia observar as suas irmãs e escutar a cantoria daquele melro que não tirava os olhos dela.Crescera, ficara bela! Todos a observavam com admiração. O seu sorriso resplandecia paz e alegria de viver.
Este espaço é, pois, a terra onde pretendemos ver dar à luz as pequenas grandes obras literárias dos alunos da escola EB2,3 Dr. Carlos Pinto Ferreira, Junqueira, Vila do conde.  Os lavradores, professores de português, irão estar atentos e procurarão regar (aconselhar, corrigir, elogiar) as sementes literárias que existem em cada aluno desta escola. Serão lindas, as diferentes flores literárias do nosso  jardim!  
Visite-nos e comente as obras de arte dos nossos escritores de palmo e meio.
Os professores do departamento de línguas

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gostaríamos de saber a sua opinião sobre este trabalho...